domingo, 8 de novembro de 2015

Era...

 
 



Havia ali qualquer coisa,
não sei se era desejo, ou uma vontade descontrolada que fosse o que sentia
era doce, era sensual, era arrepiante
era tudo isso
era a cabeça que se perdia
era a sensatez que desaparecia
era...
era a Lua e a sua magia
era a musica e a melodia
era a mão que mexia
era a boca que sentia

o querer que não passava
a consciência que trocava
o certo pelo errado
o quero lá saber
o que está a acontecer
o tempo que voava
 no momento abençoado

não acreditava que podia
mas sabia que o queria
e sem pensar deixei
que o tocar fossem  palavras
o olhar a poesia


Nani Carvalho
in "Se for vida, que seja imortal"





Sem comentários:

Enviar um comentário

Onde quer que estejas...

"Queria alguém à minha espera num sítio qualquer" Esse alguém podias bem ser tu, que o sítio fosse aquele que ...